Historial da Garraiada Académica

 

O primeiro registo de realização numa praça de toiros, da Garraiada Académica, remonta ao ano de 1875, ainda na antiga praça do Campo Santana, sobre a coordenação do Instituto Agrícola, actual Instituto Superior de Agronomia (ISA).

 

Em 1892, após a inauguração da praça de toiros do Campo Pequeno, umas das suas primeiras actividades taurinas, foi a Garraiada Académica de Lisboa, desta feita organizada pela Federação Académica de Lisboa, actual Associação Académica de Lisboa (AAL) então já considerada como a cúpula das Associações de Estudantes de Lisboa. 

Desde sempre, que os estudantes da capital se identificaram e participaram nesta importante celebração da Semana Académica de Lisboa (SAL), existindo apenas por motivos de obras na Praça, uma interrupção deste evento histórico, durante 6 anos (2000-2006). As Garraiadas Académicas têm sido para além de uma divertida celebração de estudantes, uma importante montra de futuras figuras do toureio nacional.

 

Em 2007, ressurge um dos mais históricos eventos académicos da capital. Numa iniciativa conjunta entre a Associação Académica de Lisboa e a Associação Académica da Universidade Lusíada (AAUL) que contou com a participação de mais de 2800 pessoas e um convívio inigualável. Foi um evento marcado pela boa disposição dos aficionados e pelo reviver de memórias doutras garraiadas. Dos 6 aos 90 anos, todos se divertiram e marcaram o renascimento das Garraiadas na Campo Pequeno.

 

No ano de 2008, a Garraiada Académica, conhece duas edições:

A 30 de Abril, nas comemorações da SAL, realizou-se a Garraiada Académica de Lisboa 2008, desta feita com uma maior abrangência das Instituições de Ensino Superior, num formato de 5 cavaleiros e 5 grupos de forcados, oriundos da Universidade Lusíada de Lisboa, da Universidade Católica (Faculdade de Economia e Direito), Universidade Nova (Faculdade de Economia e ISEGI), Escola Superior de Saúde Egas Moniz e como não poderia deixar de ser, pelo Instituto Superior de Agronomia. Com uma lotação de cerca de 4000 pessoas, a festa terminou num Arraial Académico de cariz popular, possibilitando aos estudantes pisar a arena da praça.

 

 

A segunda edição, surge a 17 de Outubro, pela Garraiada Académica do Caloiro, celebrando a chegada dos novos alunos ao Ensino Superior. O formato mantém-se: 5 cavaleiros e 5 grupos de forcados, que enchem as bancadas da Praça de Toiros da Capital, desta feita, são repetentes as Associações da Universidade Lusíada, da Universidade Católica, da Escola de Saúde Egas Moniz e do Instituto Superior de Agronomia, estreando-se a Universidade Autónoma nesta grande festa Universitária.

 

 

         No ano de 2009, a Garraiada Académica de Lisboa, retoma o seu lugar de destaque nas celebrações académicas da capital lisboeta.

         Dia 27 de Maio, a Praça de toiros do Campo Pequeno, abre as suas portas aos estudantes pelo 134º ano, sempre com o mesmo espírito académico e de tradição, mas sem deixar de surpreender e divertir, contando esta edição com uma selecção de forcadas femininas, entre outras surpresas.

 

Organização